Características da cerâmica indígena brasileira

A execução de artefatos em argila é um aspecto presente na maioria das comunidades indígenas brasileiras, sendo uma atividade essencialmente feminina com exceção para os grupos Yanomâmi, Waharibo e os Yekuana. Entre alguns outros grupos a produção é realizada com a participação masculina em algumas etapas. Segundo Lima (1987, p.174) nos povos Waurá os homens participam da coleta e do transporte da argila, esse é um aspecto novo devido ao aumento da produção. Entre os Júruna tanto homem quanto mulher conhecem a tecnologia, mas os homens só participam do processo de modelagem. Já entre os Tapirapé, os homens produzem cachimbos enquanto que as mulheres fabricam panelas.
De maneira geral o processo de manufatura da cerâmica entre os povos indígenas obedece, em linhas gerais, a uma mesma seqüência operacional, com pequenas variações de caráter local que são, na maior parte das vezes, de caráter simbólico. A técnica utilizada pela maioria dos grupos indígenas é a do acordelado: superposição de rolos de argila a partir de uma base, em forma de anéis ou espirais. Como exceção, registra-se o grupo Tapirapé, que modelam diretamente suas peças em uma massa de barro - nos demais grupos essa técnica é destinada somente para peças pequenas.
O processo operacional tem início com a obtenção da argila, retirada das margens ou leitos de rios ou córregos. Para coleta normalmente aproveita-se o período das secas, quando as águas dos rios encontram-se baixas, sendo muito comum a participação dos homens nesta tarefa, em função do grande esforço necessário. A qualidade do material pode ser testada através do tato, rolando o barro entre os dedos, ou através do paladar, como entre os Turiyó que o provam. A argila é previamente examinada e normalmente sofre uma preparação como a retirada de impurezas (fragmentos vegetais, minerais, seixos). Livre de detritos a argila é amassada sendo simultaneamente testada sua consistência – é muito comum deixar a argila repousar por vários dias antes de sua utilização.

3 comentários:

Adriana disse...

Parabéns por esse trabalho científico. Muito interessante o tema escolhido.

Rose disse...

Gostei muito! Ana e Cia, parabéns! ;-)

Lu e Dany disse...

Tambem gostei! O trabalho da Tania Andrade de Lima é muito bom mesmo...